Escolhas

QUANDO VEM A LUA

Escolha de livro para ler juntinho na hora de dormir. O Quando Vem A Lua, do Antonio Ventura.

1012818-350x360-182584

Fofo!

20 ago 17
Entrevistas

PN ENTREVISTA: ANA LUDIN

E existe coisas “de menino” e “de menina”? Até que sim! Mas não são exclusivas, viu? Sobre isso e outras cositas más que falei com a Ana, mãe do Rael de dois anos e quatro meses.

Vamos ver?
arte_entrevista

Ana, queria saber mais sobre a tua criação com o Rael! Você me conhece e sabe que  não ligo para essa de “coisas de menino” ou “de menina”! Mas, como mãe de menina acredito que sofro menos interferências alheias (rs) do que você, como mãe de menino!

Por isso queria saber:

– Já vi o Rael com carrinho de bonecas ou fazendo comidinhas, como acontece a escolha de brinquedos pra ele?
Sobre a escolha, a gente deixa bem livre. Ele escolhe (apesar de ele não ser muito ligado em brinquedos, o que ele gosta mais é inventar brincadeiras com coisas que não são brinquedos), mas quando eu escolho, eu tento pegar algo que seja bem abrangente que não limite muito a criatividade dele. Então ele tem desde fogão, carrinho de boneca, carrinhos e vários brinquedos que são considerados teoricamente “de menino”. Ele é livre. Ele brinca com o que ele quiser.

Inclusive, quem deu o carrinho de boneca para ele foi minha mãe e ele amou, ele brinca tanto com isso como de super herói, com as bonecas, de neném, de cozinhar…

– Já aconteceu de pessoas de fora falarem algo a respeito disso? Como você lida com isso?

Já aconteceu muuito das pessoas de fora falarem sim! E até dentro da família também. O meu marido é super tranquilo com isso, eles brincam junto tanto de coisas mais radicais como skate e também de casinha. Então com ele não tem problema nenhum.

Mas já tive coisas bem desagradáveis, em lojas por exemplo de ele estar brincando com carrinho de boneca e as pessoas dizerem “Isso é de menina, é rosa!”, “Te endireita! Vai brincar com coisa pra menino” ou “Não pode brincar com coisa rosa”; e o Rael não entende muito mas eu respondo. Eu digo que ele brinca com que ele quiser. Se for brinquedo é para todos, todo mundo pode brincar.

Acontece também de chamarem ele de menina, só porque ele tem o cabelo mais comprido. A gente nunca cortou, na realidade só cortei as pontas uma vez e pretendo deixar crescer até o momento que ele decida que ele quer cortar o cabelo. Acho que não tem porque eu forçar ele a ter uma experiência negativa, simplesmente pra ficar em um padrão, eu acho que não tem necessidade. Se um dia ele vier me pedir pra cortar, eu vou cortar mas por enquanto vai ficar assim.

– Ele é super estiloso! Quem escolhe as roupas dele? Ele tem autonomia para escolher algumas coisas? Como funciona essa questão na casa de vocês?

Obrigada por dizer que ele é estiloso! Tento sempre vestir ele de uma maneira diferente. E assim, nem sempre eu deixo ele escolher tudo, rs! Porque se eu deixar ele sai de roupa curta no frio e essas coisas, por ainda não ter essa noção. Mas às vezes ele sai de galocha em um dia de calor ou com a calça e pijama, porque é de monstro ou de pirata que ele gosta. Até tento convencê-lo algumas vezes, mas se ele faz muita questão eu deixo sem problemas! E tento realmente vestir ele com roupas mais neutras, evito super heróis e carrinhos. Porque de certa forma isso limita os meninos a gostarem só disso!

– Você se inspira em algo (ideologia, corrente filosofica, experiencias de vida.. etc) ou em alguém para aplicar na criação dele?

Bom.. não sou uma expert no assunto mas gosto muito de ler sobre Montessori, que estimula bastante a independência da criança e as decisões sobre o próprio corpo. Por exemplo com essa história do cabelo, eu deixo pra quando ele quiser que corte. Quando eu cortei as pontinhas eu expliquei pra ele o que ele iria fazer, se ele gostaria de cortar o cabelo e ele disse que sim e foi tudo bem.. ficou feliz.


– Dê alguma dica para uma mãe de menino. Algo que você daria para uma amiga muito querida. Pode ser dica de livro, canal do youtube, link de um texto, dica de uma experiência própria… etc! 

A dica que eu tenho para as mães de menino é: vamos deixar eles serem o que eles quiserem, poder chorar, ser sensível, brincar com o que eles quiserem. Acho que as pessoas estimulam tanto os meninos a lutar, brincar de super herói e coisas assim.. sempre esse lado agressivo. E às vezes gostam de uma coisa e não podem admitir ou brincar com aquilo porque é rosa, e ficam presos naquele modelo.

Mas o principal, por um futuro melhor, por mulheres menos sobrecarregadas com as funções que não deveriam ser só delas: Vamos estimular eles a brincarem de casinha, de cuidar de boneca, de cozinhar. Por que no futuro se eles forem pais, serão bem diferentes!

___________
Ana, só AMEI! <3

Obrigada!

17 ago 17
Up