Kids, Reajo, Logo Existo

ENTENDENDO AS NECESSIDADES DO SEU FILHO

Oi gente!

Que pai e mãe já não foi chamado no final da aula pela professora dos filhos? Esse momento de quase parada cardíaca para alguns pode nos dar indícios de atitudes dos nosso pequenos que não vemos em casa.

Por isso o que proponho aqui é termos um olhar mais sensível diante destas reclamações.

Morder o amigo, colocar os pés em cima da mesa, não obedecer a fila, não dividir brinquedos. Ao ouvirem algo parecido os pais se sentem compelidos a resolverem o incidente, o que quase sempre resulta em bronca! E nem sempre precisa ser assim!

O que eu acredito é que sim, todas essas situações vão precisar de conversa e possivelmente de mais observações para ver se elas se repetem ou não, mas o que de antemão podemos tirar disso é que existe uma necessidade que não está sendo alcançada. Pode ser que seja a dificuldade em não ser líder, por isso a criança precisa ter controle de todos os brinquedos ou a necessidade de receber afeto, enfim, o que importa é como percebemos isso e o que iremos fazer com essa realidade.

Vamos a um exemplo: João* só quer subir em cima da mesa, das cadeiras… 

Ao invés de punirmos por não ser algo legal de fazer, podemos aqui explicar os porquês (os pés são sujos, iremos comer nessa mesa, desenhar, fazer as atividades) e percebendo então a necessidade (gastar energia ou até mesmo a curiosidade de subir e escalar) podemos promover objetos e o ambiente para que a criança satisfaça essa necessidade da melhor forma (comprando escadinhas especiais, “teia de aranha” de corda, indo a parquinhos com brinquedos de escalada). 

Assim ao invés de podarmos a necessidade ou sentimento que ali está, oferecemos que ela apareça no espaço e na forma adequada e desapareça da sala de aula!

 d2dd740751f8528f350789c119dcb1fa

20 out 15
Comente pelo Facebook
Deixe um comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado

Up